Kombo Candidato

Use o marketing pessoal para ‘turbinar’ sua vida profissional em 2009

Como os seus colegas de trabalho vêem você? Se tal pergunta nunca passou pela sua mente, 2009 pode ser a oportunidade de dedicar mais atenção a uma prática que pode impulsionar ou prejudicar os rumos da sua carreira profissional: o marketing pessoal.Saber “vender” seu trabalho e passar uma imagem positiva aos companheiros de trabalho, segundo especialistas, deve entrar para a lista de prioridades do ano que vem para quem pretende garantir uma vida longa de sucesso profissional.

“É muito importante o marketing pessoal. As pessoas, em geral, são contratadas pelo conhecimento técnico e demitidas pelo comportamento”, diz o presidente da Curriculum.com.br, Marcelo Abrileri.

Segundo o consultor, é necessário cuidar de diversos pontos para garantir a realização de um marketing pessoal eficiente: postura profissional, ética, aparência e relacionamento com os colegas.

“Tem que aprender uma lição importante: faça com que as pessoas gostem de você. Seja uma pessoa agradável, conquiste”, ensina Abrileri. Antes de sair por aí distribuindo sorrisos e gentilezas, no entanto, fique atento: atitudes forçadas e falsidade quase sempre acabam em resultado negativo. “Seja autêntico; hipocrisia acaba afugentando as pessoas”, diz.

Por isso, uma regra é fundamental para ser bem-sucedido no marketing pessoal é não cair na propaganda enganosa: todo o esforço para divulgar uma imagem positiva e um bom trabalho no dia-a-dia deve ser baseado na verdade.

“(Se ela não tiver um trabalho bom), mais cedo ou mais tarde isso vai aparecer nos resultados e se reverter contra a pessoa, porque ela pode ser questionada: ela fala muito bem, mas não é tão boa quanto parecia”, diz a consultora de RH da Catho, Rosemary Bethancourt.

“É preciso ter integridade: ser igual por dentro como se é por fora”, ensina Abrileri.

Seja natural

Para consultora de RH da Catho, promover o trabalho não requer necessariamente uma atitude totalmente expansiva ou de “narrar” cada ato realizado durante o dia de trabalho que todos os colegas ouçam.

“Não precisa forçar nenhuma atitude, a pessoa tem que desenvolver o estilo dela de apresentar suas idéias. Se for mais serena, mais tranqüila, pode se sentir melhor escrevendo do que falando, por exemplo”, diz Rosemary.

“O que ela não pode é ficar no cantinho dela fazendo só coisas que não aparecem. Mas não se pode atropelar ninguém, tem que ser ético”, explica.

Seja sutil

“Dizem que hoje a gente come ovo de galinha porque a galinha cacareja quando põe um ovo. A pata também bota ovo, mas é mais discreta”, ensina Marcelo Abrileri.

A linha entre a promoção do trabalho e a arrogância, no trabalho, é tênue. “Tem que ser feita com cuidado, de maneira sutil. Cuidar para não ser exibida, arrogante: pode gerar antipatia”, diz.

Seja melhor

Invista e trabalhe para poder aperfeiçoar continuamente o produto que vai trazer mais benefícios e prosperidade para sua vida profissional: você. “Não adianta ser você mesmo e mostrar o seu interior se ele for ruim. Seja bom, e depois seja natural”, diz Abrileri.

Seja social

Eventos da empresa, festas de aniversários e até “happy hours” com os colegas são ótimas oportunidades de se tornar conhecido e divulgar suas idéias corporativas.

“Essas situações informais são importantes para a pessoa trocar idéias, se mostrar, para as pessoas a conhecerem”, diz.

Seja profissional

No trabalho, o funcionário é observado quase que em tempo integral. Por isso, saber diferenciar o que cabe e o que não cabe para o dia-a-dia pode ser valioso para quem quer crescer profissionalmente.

“Falar de assuntos pessoais no celular no trabalho é ruim; acessar muitos e-mails pessoais e comentar; usar e-mail do trabalho para brincar com os colegas; ir de bermuda na sexta-feira porque é ‘casual day’; tudo isso é perigoso e deve ser evitado”, explica Rosemary.

Fonte: Site G1.com.br Ligia Guimarães