Kombo Candidato

Critério de Seleção: Saiba o que uma empresa pode ou não exigir do candidato

Depois de participar de entrevistas individuais e dinâmicas em grupo é chegado o momento de apresentar os documentos pessoais à empresa, com a finalidade de uma possível contratação.
Porém, mesmo ansioso com a possibilidade de conseguir um emprego, o profissional deve ficar atento com os possíveis abusos que podem ser cometidos pelas empresas.

job-interview-typeDe acordo com o MTE (Ministério do Trabalho e do Emprego),  existem alguns documentos que podem ser exigidos pelos empregadores.  Outros, por sua vez, são proibidos porque têm caráter discriminatório.
Veja, abaixo, o que pode e o que não pode ser exigido durante a seleção de mão-de-obra.
Sinal verde
Em toda a contratação, o ministério explica que o futuro funcionário deve entregar a Carteira de Trabalho e Previdência Social, cédula de identidade, CPF (Cadastro de Pessoa Física), título de eleitor e certificado de reservista.

Caso tenha filhos, para poder receber o salário-família, ele deve apresentar a certidão de nascimento das crianças com idade inferior a 14 anos ou maior incapaz, declaração da escola em que o menor estuda e carteira de vacinação para os menores de seis anos.

O exame médico admissional também é permitido e está previsto no Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional, com a finalidade de atestar se o profissional está apto a assumir a posição.
Neste caso, não são permitidos testes de gravidez, esterilização e exame de HIV (AIDS).

Todas estas práticas são consideradas discriminatórias, inclusive pelo Conselho Federal de Medicina (Resolução 1359/1992).

Sinal vermelho
O empregador ainda sofre restrição quanto à exigência de período de experiência.
“Para fins de contratação, o empregador não exigirá do candidato a emprego comprovação de experiência prévia por tempo superior a 6 (seis) meses no mesmo tipo de atividade”, diz novo artigo adicionado à CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) neste ano.

Outro ponto a que o profissional deve atentar é em relação à exigência de o candidato não ter dívidas.
“As empresas (…) utilizam aspectos como histórico de antecedentes criminais e restrições no SPC (Serviço de Proteção ao Crédito) como critérios de seleção, revelou um especialista em seleção, que preferiu não se identificar.
“Caso a dívida seja muito alta, o profissional pode ser descartado, mas, se for baixa, a empresa pode ignorar e até ajudar a pessoa”, acrescentou.

As empresas também não podem exigir certidão de que o profissional não possui processo trabalhista ajuizado (certidão negativa trabalhista) e informações sobre antecedentes criminais, tais como certidão negativa criminal ou ‘folha corrida’.

Denuncie!
Se, ao participar de um processo de seleção, você for submetido a uma dessas exigências, o ministério do Trabalho indica que denuncie à Superintendência Regional do Trabalho e Emprego.

Fonte:Infomoney

03/dez. Sem categoria 1 comentário
  1. As empresas que usam a consulta a SPC e Serasa como parte do processo seletivo não divulgam isso, justamente por essa prática não ser permitida. Elas alegam que o candidato não tem o “perfil” para a vaga ou alegam outro motivo.

    Comentário by Cintia — 3 de dezembro de 2009 @ 21:12
Deixe um comentário

Os campos marcados com um asterisco * são de preenchimento obrigatório

Últimos posts
[E-book] Seu currículo campeão 22/05/2017 - Nenhum comentário
Você vai continuar desempregado! 13/05/2017 - Nenhum comentário
Cursos e treinamento de coaching gratuitos! 09/07/2015 - 2 comentários