Kombo Empresa

Reconhecendo necessidades

Automação, busca do conhecimento, especialização, capacitação…
As empresas cada vez mais, se prostrando a um mercado que necessita de “grandes idéias”; a uma interatividade necessária para que se conquiste competitividade; se adequando à realidade de grandes façanhas, grandes projetos, grandes necessidades de reconhecimento; grandes lideranças…

À medida de tantas mudanças nos dosamos das necessidades de “algo novo”… Mudanças que nos estruturem a novos mercados… Que nos façam criar vantagens competitivas em relação a nossos concorrentes… Que nos façam aplicar o real conceito de inovação e sucesso…

O auto-conhecimento também é papel importante no reconhecimento das potencialidades do outro, visto que o grande desafio de um trabalho coletivo é desenvolver e compartilhar criatividade, permitindo uma melhor condução do processo de comunicação, inclusive da capacidade de desenvolver competências necessárias ao processo de gestão de pessoas.

Grandes receitas de sustentabilidade, que na busca de novos conhecimentos, nos levam a compreender novos padrões de globalização à medida que não existem mais modelos prontos de “sucesso empresarial”, pois o mesmo se configura na aplicação de investimentos ao capital humano juntamente ao desenvolvimento e estruturação de ferramentas organizacionais, que configurem premissas de um futuro rodeado por ambições que se alinham às pesquisas que se tornam “grandes realizações”; inovações, que se transformam em empreendedorismo; estruturas organizacionais, que incorporam em seus pensamentos estratégicos, novas soluções e novos posicionamentos no mercado.

As Gestões de Sucesso, acompanham um infindável processo de avaliação e reavaliação dos processos internos das organizações, visto que definir prioridades significa obter resultados significativos e relevantes.

Estamos em um momento de gerenciamento dos negócios, onde todas as peculiaridades devem ser observadas, reconhecidas e transformadas em forças emergentes que resultem em uma Gestão de Resultados com padronização sem deixar de lado a personalização, pois o que antes era um mercado demandado por exclusividade hierárquica, se transforma em um mercado mais “consultivo”; que se preocupa com o seu cliente, se alinha as suas necessidades, e é difusor de princípios de flexibilidade que se enquadram a sensibilização de melhores posturas e ações segmentadas em novas oportunidades.

Falar de novas oportunidades é gerir dimensões estratégicas, visto que a expansão depende de trabalhos eloqüentes aos novos desafios das organizações que se configuram a uma grande necessidade: Adquirir “Diferenciação”.

Definir, estruturar, planejar são processos necessários, mas em contrapartida, temos que estar preparados para consolidar todos os processos que foram mapeados, pois estes novos tempos e novos modelos que o processo de gestão de pessoas requer são executáveis à medida que resultados expressivos começam a aparecer no contexto organizacional.

Precisamos compreender que nosso mercado necessita de “atitude”, em paralelo às novas posturas, novas estratégias. O que é convencional se tornou comum demais para ser combinado a uma era de grandes mudanças.

Os resultados devem ser alinhados a um desempenho constante e eficaz que proporciona a disseminação de novas políticas internas, novos valores e novas responsabilidades.

Atingir a excelência depois de estratégias traçadas, ações definidas e diferencial competitivo é investir em um futuro de possibilidades que demarquem estratégias de negócio que representem a tão necessária competitividade globalizada.

Nosso mercado busca energia, complacência a tudo o que agrega valor, a tudo o que não é continuísta, mas que se define como angariador e possibilitador de novas articulações empresariais.

Reconhecer essas mudanças é passar do estágio de “querer preparo”, para “estou disposto”. Esteja disposto às situações inovadoras, mesmo que lhe pareçam desconhecidas.

Garanta que, ao final, mesmo que debite seus medos e inseguranças do início de uma nova escolha, não tenha tido déficit considerável, pois o sucesso de quem tem atitude é realidade daqueles que algum dia optaram por “fazer acontecer”.

Simone do Nascimento da Costa
Universidade Metodista de São Paulo
Graduação Tecnológica em Gestão de Recursos Humanos

http://www.rhportal.com.br

29/out Artigos 0 comentário
Esse post ainda não possui comentários.
Deixe um comentário

Os campos marcados com um asterisco * são de preenchimento obrigatório

Últimos posts
Como automatizar a divulgação de vagas nas redes sociais 24/10/2017 - Nenhum comentário
Calculando o custo do recrutamento e seleção 31/08/2016 - Nenhum comentário
4 motivos para não receber currículos por e-mail 21/07/2016 - Nenhum comentário